O coala está funcionalmente extinto: os incêndios na Austrália destruíram 80% de seu habitat

coala

Os incêndios devastadores na Austrália nas últimas semanas reduziram significativamente o número de coalas e o habitat deles, condenando esses animais à extinção.

Essa triste previsão foi feita por Deborah Tabart, presidente da Australian Koala Foundation. Segundo ela, mais de 1000 coalas teriam sido mortos pelos incêndios, enquanto 80% de seu habitat teriam sido destruídos.

Os coalas já haviam sido declarados funcionalmente extintos em meados deste ano, pois vinham sendo há tempos ameaçados pela seca, desmatamento e caça.

A extinção funcional de uma espécie ocorre quando a população diminui a ponto de não desempenhar um papel significativo em seu ecossistema e quando o número de espécimes é tão pequeno que não pode ser reproduzido com eficácia.

Muitas associações pediram ao governo australiano para implementar a Koala Protection Act, uma lei pela tutela das árvores para a preservação da espécie, e para o combate à caça. O programa nunca foi aprovado e, devido à perda adicional de espécimes e habitats, agora parece que não há mais esperança para esses pobres animais.

Hoje é definitivamente improvável que os pares de coalas que sobreviveram aos incêndios sejam capazes de produzir uma nova geração, mantendo uma variabilidade genética que garanta a viabilidade das espécies.

Por milhões de anos, os coalas tiveram uma importância fundamental para a preservação das florestas de eucalipto, contribuindo para a reciclagem de nutrientes, comendo as folhas superiores das árvores e despejando os excrementos no chão.

Os incêndios que atingiram a Austrália foram verdadeiramente devastadores, como mostram as imagens de satélite da NASA: devido à seca e aos ventos fortes, as chamas se espalharam incontrolavelmente, destruindo mais de um milhão de hectares de florestas.

australia nasa incendios 

Um coala adulto come cerca de um quilo de folhas de eucalipto por dia: os incêndios florestais que queimam na Austrália desde setembro destruíram a maioria dos eucaliptos e, durante vários meses, os poucos coalas sobreviventes terão imensa dificuldade em encontrar recursos para se alimentarem.

Esta é uma situação verdadeiramente trágica que não pode nos deixar indiferentes e para a qual muita gente está, de fato, se mobilizando.

Vídeos recentes em que os australianos salvam coalas das chamas tornaram-se virais e levaram a grandes doações pecuniárias para apoiar o tratamento dos animais feridos.

O hospital Port Macquarie Koala lançou um evento de arrecadação de fundos que arrecadou mais de um milhão de dólares graças à doações de mais de 30.000 pessoas.

Além de ajudar os coalas, a equipe do hospital veterinário está instalando fossas de água para os animais nos locais atingidos pelos incêndios, e construindo um abrigo para a reabilitação dos espécimes salvos.

O destino dos coalas, no entanto, não pode depender apenas dos esforços de veterinários e cidadãos: cientistas e animalistas pedem ao governo que intervenha, finalmente emitindo uma lei para a proteção do coala: a aprovação da Koala Protection Act, escrita em 2016, hoje é mais urgente hoje do que nunca.

Talvez te interesse ler também:

POR QUE O COALA SERÁ UM DOS PRIMEIROS ANIMAIS A DESAPARECER DA TERRA?

O COALA SALVO PELA MULHER QUE ENFRENTOU AS CHAMAS ESTÁ VIVO E ENCONTROU SUA HEROÍNA NO HOSPITAL

Ingressou no curso de Ecologia pela UNESP e formou-se em Direito pela UNIMEP. É redatora-chefe e co-founder de GreenMe Brasil.
Você está no Instagram?

Curta as mais belas fotos, dicas e notícias!

Você está no Pinterest?

As fotos mais bonitas sempre contigo!